Carlos Aragao

Rookie - 27 Points (10-17-1959 / Brazil)

Eterno - Poem by Carlos Aragao

Nos movemos em opostas diretrizes,
Em batidas perdidas do coração,
Em fases distintas,
Completamente sem direção...

Somos um sonho,
Que nunca aconteceu,
Éramos uma lua florescente...
...agora apenas um estrela ausente.

Não somos o presente,
E nos falta o futuro,
E porque nos tornamos nada,
Nos contraímos contra este muro...

E por sonhar uma vida única,
Nos confundimos entre olhares,
Esquecendo o triste que seria viver,
A solidão do amanhecer.

E sonhando seguimos,
Nesta loucura do apenado,
Moribundo e buscando, outra vez...
O que já havíamos encontrado.


Numa loucura,
Num frenesi, de pura demência e euforia,
Nos mentimos,
Que seguimos em harmonia.

Nos negamos!
Optamos!
Pelo universo,
Pelo não verso.

Harmonia e paixão,
Num café perfeito ao luar,
Onde não importava nada e ninguém,
Somente te sentir e sonhar...

A saudade existe,
E consiste...
Entre praias e sonhos perdidos,
Entre mares doces, quentes e imprecisos...

Entre ondas e uma maré mansa,
Entre fome e perseveranças,
Onde éramos nada mais que únicos,
E hoje...nada mais que lembranças.

E vivíamos entre sabores,
Num amor sem fim,
Entre palavras mentirosas,
Sorvendo sorrisos de tua boca maldosa.


Agora vives a surpresa da realidade que chegaste...
Que te suspira a cada momento a lembrança do amor que te negaste,
Em que perdeste aquela vida...
...em que quase te encontraste.


Comments about Eterno by Carlos Aragao

There is no comment submitted by members..



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Wednesday, January 9, 2013

Poem Edited: Wednesday, January 9, 2013


[Hata Bildir]