Coelho Neto

(21 February 1864 - 28 November 1934 / Caxias, Maranhão, Northeast Brazil)

A Criança do meu Passado - Poem by Coelho Neto

A criança chorou longe,
enquanto o tempo de hoje
se fez presente em mim.

Assim o fato de agora
perturba o homem em si
e a criança chora longe.

Sinto o choro distante,
cada vez mais, na imagem
do passado que lembro.

São soluços e são gritos
de fome, raiva e desespero
que hoje ainda persistem.
São diferentes os sentimentos,
mas continuam os mesmos
soluços e gritos da alma.
A criança de ontem
perde-se muito na lembrança,
mas é a mesma que chora agora

Listen to this poem:

Comments about A Criança do meu Passado by Coelho Neto

There is no comment submitted by members..



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Saturday, June 9, 2012

Poem Edited: Saturday, June 9, 2012


[Report Error]