Coelho Neto

(21 February 1864 - 28 November 1934 / Caxias, Maranhão, Northeast Brazil)

Estou Velho - Poem by Coelho Neto

Eu procuro as palavras certas
dos meus versos e elas faltam...
Não consigo juntá-las
na idéia clara do que pretendo...
A fantasia é solta
e não consigo revê-la...
Ela vai e não volta mais
enquanto o tempo rápido passa...
E fico eternamente velho
trocando palavras e sonhos
que não tem mais qualquer sentido
que não tem mais nenhum valor...

Listen to this poem:

Comments about Estou Velho by Coelho Neto

There is no comment submitted by members..



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Saturday, June 9, 2012



[Report Error]