Álvares de Azevedo

(12 September 1831 - 25 April 1852 / São Paulo)

Idéias Íntimas XII - Poem by Álvares de Azevedo

Aqui sobre esta mesa junto ao leito
Em caixa negra dous retratos guardo.
Não os profanem indiscretas vistas.
Eu beijo?os cada noite: neste exílio
Venero?os juntos e os prefiro unidos
-Meu pai e minha mãe.-Se acaso um dia
Na minha solidão me acharem morto,
Não os abra ninguém. Sobre meu peito
Lancem?os em meu túmulo. Mais doce
Será certo o dormir da noite negra
Tendo no peito essas imagens puras.

Listen to this poem:

Comments about Idéias Íntimas XII by Álvares de Azevedo

There is no comment submitted by members..



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Monday, June 4, 2012

Poem Edited: Monday, June 4, 2012


[Report Error]