Carlos Aragao

Rookie - 18 Points (10-17-1959 / Brazil)

Cansaco


Nao, eu nao quero comecar,
Essa jornada sem fim.

Esse caminho sem sentido,
Sem luz e sem direcao,
frio e sem destino,
sem brilho e sem razao.

Caminhando,
Um caminho sem dono,
Uma trilha inatingivel,
Uma vida sem arte.

Este cansaco,
Essa fadiga da alma,
Essa sensacao de nunca chegar,
E de jamais haver partido.

Viver tem que ser muito mais....
Tem que ser alegre, cheio de riscos,
Uma infinidade de coriscos,
Uma lentidao com sabor de domingo,
Um abraco incondicional, forte, cheio de dor....
Uma porta sempre aberta, a qualquer hora,
Um parque verde, uma cadeira de balanco...

Vida, tem que ser mais que este cansaco,
Essa colecao de dores,
Essa primavera sem cores,
Esse inverno(inferno?) ,
Que me persegue.

Escuto o choro dos inocentes,
Que pagam por tudo o que possuo,
E cada lagrima...me pesa.

Morrer pode ser, um ato de grandeza,
O encontro com a liberdade,
(palavra inexplicavel)
Que todos entendem,
Mas que ninguem define.

Me diga voce,
O que fizestes, para merecer tua vida?
O que fizestes, para nascer melhor?

Porque onde nasceste, te define.
Sofrer, de fome ou angustia,
Se define ao nascer.

E este estado de liberdade,
que tanto te orgulha,
(e que nao mereces)
Te cega, te isola, te emudece.

Porque eu sei,
E tu sabes,
O que nao eres.

Porque tu sabes,
E eu sei,
O que te padece.

E saibas que eu,
Que te conheco,
sei o teu preco...
Porque a cada vez que respiras,
Custas uma outra vida,

Nao te iludas, e nao negue,
Essa missao,
Essa divida, impagavel,
Mas mesmo assim,
Inegavel.

Que te levantes a cada dia,
Esqueca o cansaco,
E me devolvas meu mundo,
Meu tempo, meu alento(com o qual sobrevives) .

Porque eu, estou morrendo a este momento,
De fome... por ti,
Eu, que nasci no lugar errado,
Nao posso ler, escrever ou sonhar,

Eu, que cheguei a este mundo,
Sem Deus ou esperanca,
carrego apenas a ilusao, de um dia,
Ser uma lembranca.

Nao vou fazer diferenca,
E tampouco,
Tenho crenca.

Te encargo, de viver a vida que nao tive.
Te encargo, mais que nada,
De abrir uma estrada, uma rua...
Nesta vida que nao e so tua.

E tu, que tudo tens, e nada sabes,
Que te curves agora, perante mim,
E me jures, por teus Deuses,
Que eu, um dia, serei lembrado.

Nao por mim,
Mas por ti,
E pela infinidade de almas,
As quais representas.

Submitted: Tuesday, October 09, 2007
Edited: Friday, January 25, 2013

Do you like this poem?
0 person liked.
0 person did not like.

Form:


Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?

Comments about this poem (Cansaco by Carlos Aragao )

  • Rookie Blue angel Florida (10/15/2007 9:06:00 PM)

    Ai Caramba, me deu arrepios, de responsabilidade para com nossas oportunidades, de responsabilidade para com os nossos semelhantes, de responsabilidade para com nossas proprias vidas, de responsabilidade para com o nosso tempo dando valor ate ao ar que expiramos. Obrigada, adorei! Lindo! (Report) Reply

Read all 1 comments »

Famous Poems

  1. Phenomenal Woman
    Maya Angelou
  2. Still I Rise
    Maya Angelou
  3. The Road Not Taken
    Robert Frost
  4. If You Forget Me
    Pablo Neruda
  5. Dreams
    Langston Hughes
  6. Annabel Lee
    Edgar Allan Poe
  7. I Know Why The Caged Bird Sings
    Maya Angelou
  8. If
    Rudyard Kipling
  9. Stopping by Woods on a Snowy Evening
    Robert Frost
  10. A Dream Within A Dream
    Edgar Allan Poe
Trending Poets
Trending Poems
  1. If, Rudyard Kipling
  2. Daffodils, William Wordsworth
  3. Still I Rise, Maya Angelou
  4. The Road Not Taken, Robert Frost
  5. If You Forget Me, Pablo Neruda
  6. Dreams, Langston Hughes
  7. I Know Why The Caged Bird Sings, Maya Angelou
  8. Stopping by Woods on a Snowy Evening, Robert Frost
  9. Do Not Go Gentle Into That Good Night, Dylan Thomas
  10. A Dream Within A Dream, Edgar Allan Poe
[Hata Bildir]