Carlos Aragao

Rookie - 27 Points (10-17-1959 / Brazil)

Pintando... - Poem by Carlos Aragao

Te pintei com cores inexistentes,
feitas de uma mistura de sol e vento...
... Que só eu vejo.

Te pintei com um brilho ardente como um sol,
Com um toque de gelo...
... Um retoque de luar.

Te dei aromas e sabores que só eu sei,
E uma beleza só tua, uma ilusão...
... Feita no encontro entre dor e paixão.

De minhas lagrimas, te dei o sal,
E com meu sangue, uma cor final...
... que só eu me permito ver.

Toma aqui meus olhos,
E minha alma, para que te vejas...
...Para que te encontre, contigo mesma.

Entenda, que teu segredo já não te pertence,
Tua alma já não se perde,
Nestas perenes noites de tristeza...

E este frio que te persegue,
No calor de um dia de sol,
E nada mais que uma cor perdida do passado,
Uma sombra perdida em ilusões.

Te tenho aqui,
No aconchego perfeito deste abraço,
Com tuas cores finais, perfeita e intacta.

Te finalizo com esplendor,
Num balanço perfeito de amor e dor,
Numa síntese total, num espanto, um raro sabor.


Te penetro corpo, alma e mente,
E te perpetuo, com cores inexistentes,
Mescladas entre uma lagrima e uma esperança,
E te preparo, solenemente,
Para esta tua ultima dança.


Comments about Pintando... by Carlos Aragao

There is no comment submitted by members..



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Monday, September 17, 2007

Poem Edited: Thursday, September 19, 2013


[Hata Bildir]