Carlos Aragao

Rookie - 23 Points (10-17-1959 / Brazil)

Vida - Poem by Carlos Aragao

Te tocar, por um fugaz momento,
Provocou que toda vida,
Esquecida e perdida,
Me invadisse numa tempestade.
Numa chuva de sentimentos,
Num mar de duvidas e tormentos.

E ao sentir-te, me desarmei,
E me entreguei,
E me perdi.

E naquele momento,
Levaste contigo toda tristeza,
Milhões de sonhos perdidos,
E todo medo e incerteza.

Me condenaste a viver,
Uma verdade desconhecida, um prazer eterno,
Por simplesmente saber...de ti.

Contigo se foi todo medo.
E toda esperança,
Renasceu em esta nossa dança.

Mas a alegria vive,
E revive e renasce, a cada momento,
Porque de uma pedra,
Esculpi o que tu eres.

De sombras, te fiz pura luz,
E de pura angustia,
Te fiz esperança.

Carregas em ti,
O que fui, ou seria...
E esta mescla, este novo mundo,
Criado por um simples toque,
Te acompanhara em tua breve eternidade.

Ao final te tornas,
Um universo mais do que eras...
Alimentado de vidas que nunca tivestes...
Numa inspiração constante em mim,
Na esperança de que me condenes,

A sobreviver dependente...
...de ti.

Porque desde sempre eres,
Uma sina,
Toda rima...
...E toda poesia.


Comments about Vida by Carlos Aragao

There is no comment submitted by members..



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Friday, September 21, 2007

Poem Edited: Tuesday, December 25, 2012


[Hata Bildir]