Nina gáspari

Rookie (05/13/1985)

Destino - Poem by Nina gáspari

Migalhas que restaram de palavras ditas outrora
Poeira no chão
De quando brincamos de ir embora
Ventos que sopravam em minha direção
Agora se inebriam em meu coração
As vezes Adeus não é a palavra que se quer ouvir
Quando estamos prestes a partir
Alegrias efêmeras, em uma vida efêmera
Corpo banal, parte de uma existência etérea
Pensamentos supersticiosos, uma quimera
Olhe para frente, por que atrás vem o que mesmo?
Não sei! Quem pára para olhar, demora a chegar....


Comments about Destino by Nina gáspari

There is no comment submitted by members..



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Monday, November 28, 2011



[Hata Bildir]