Carlos Aragao

Rookie - 28 Points (10-17-1959 / Brazil)

Solidao - Poem by Carlos Aragao

A cada lua cheia,
Me sinto so,
unico,
Sem fronteira...

Viver e como uma carga,
Uma missao,
Uma desilusao a cada dia.

Um mundo estranho,
Sem sentido,
Sem calor,
Sem razao de ser....

Uma tristeza a cada verso,
Uma desilusao em cada esquina,
Um desperdicio a cada rima,

Elementos de desejo,
E como um beijo que nao aconteceu,
Uma porta nao aberta,
Um sentimento que entardeceu...

E como viver sem sentido,
Sem fe, sem deus, e sem esperanca,
Em um mundo sem principios,
Sem meio e sem fim.

E a cada vez que te espero,
Me matas pouco a pouco
As vezes lentamente.....
As vezes Onipresente....

Me matas pouco a pouco,
A cada noite, a cada lua cheia,
A cada manha,
A cada entardecer...

Se vida e sofrer,
Voce e a essencia de toda vida,
de toda dor,
de todo amor.

Te imagino como um sonho,
Sem principio, meio ou fim,
Sem medo, e para sempre,
sem mim....


Comments about Solidao by Carlos Aragao

  • (9/27/2007 10:24:00 PM)

    Uma bonita poesia
    Gostei muito dela
    (Report)Reply

    0 person liked.
    0 person did not like.
Read all 1 comments »

Pablo Neruda

If You Forget Me



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Thursday, September 27, 2007

Poem Edited: Monday, April 11, 2011


[Report Error]