poet Priscila Gonçalves

Priscila Gonçalves

Demissãodasanidadeemdiálogosurreal

Mas do que é feita a periferia da estrela que enxergo e converso a noite toda?
O diálogo com ela, ou comigo mesma demite minha sanidade sem culpa
Vôo entre águas e névoas
Renasço em pedaços coloridos de páginas
O silencio não existe mais na atmosfera e a energia que cai de duas sementes me dão de graça uma carona para seus possíveis ladrilhos
Tudo é tão estonteante...
Já sabia, isso acabaria em cinzas.

Poem Submitted: Thursday, July 12, 2007
Poem Edited: Sunday, March 20, 2011

Add this poem to MyPoemList
5 out of 5
0 total ratings
rate this poem

Comments about Demissãodasanidadeemdiálogosurreal by Priscila Gonçalves

There is no comment submitted by members..

Maya Angelou

Caged Bird



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?