Bernardo Almeida


Condenação Sócio-Laboral - Poem by Bernardo Almeida

Hoje eu acordei como um pedreiro
E trabalhei como um pedreiro
E cansei como um pedreiro
E almocei como um pedreiro

Hoje eu acordei como um pedreiro
E falei como um pedreiro
E cantei como um pedreiro
E vesti-me como um pedreiro

Hoje eu acordei como um pedreiro
E amei como um pedreiro
E andei nos mesmos veículos que transportam um pedreiro
E suei como um pedreiro

Hoje eu acordei como um pedreiro
E fui visto como um pedreiro
E fui ignorado como um pedreiro
E fui contratado como um pedreiro

Hoje eu acordei como um pedreiro
E morei como um pedreiro
E gastei como um pedreiro
E o meu nome passou a ser 'ah, é o pedreiro! '


Comments about Condenação Sócio-Laboral by Bernardo Almeida

There is no comment submitted by members..



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Thursday, May 24, 2012

Poem Edited: Friday, May 25, 2012


[Report Error]