Erica Borges


Procedimento - Poem by Erica Borges

Nas falhas vísceras do nosso corpo
A alma estende-se ao incomodo próprio.
Sente-se que vai desabar ao chão
Sem mais nem um sentido ou razão.
Vivenciamos a obscura multidão
Que só se encontra na escravidão.
Tenhamos que seguir em boa fé
Nosso desapontamento do ser.
Na nossa vida que passa em faz de conta de ser
Na existência explêndida do simples querer
Na fonte eterna que acolhe-se nos olhos
Dos nossos filhos e filhas ao amanhecer
E ao entardecer, fechamos as janelas
Visitando o nosso bem querer.
Para que nunca percamos a esperança
Do nosso querido corpo antecedendo seu falecer.


Poet's Notes about The Poem

31 de Janeiro,2013

Comments about Procedimento by Erica Borges

There is no comment submitted by members..



Read this poem in other languages

This poem has not been translated into any other language yet.

I would like to translate this poem »

word flags

What do you think this poem is about?



Poem Submitted: Thursday, January 31, 2013



[Report Error]